Sunday Morning

Domingo de manhã é uma expressão que tem se tornado muito usada nos últimos tempos, cada um com sua livre interpretação dela, mas que nunca perde a magia. No momento o domingo de manhã tem cheiro de terra molhada, pela janela acompanho a chuva enquanto me remexo nos lençois. O dia se alonga ao som de Cícero, acalantando meus ouvidos e pensamentos com suas notas. No pensamento você, preocupações, sonhos e muita preguiça envolvida no processo.

O encanto dos domingos talvez esteja na falta de expectativa que são colocados neles, como se fosse um dia livre pra se permitir ser exatamente você. Sem muitos deslumbres. Sem máscaras ou toneladas de maquiagem. Com permissão pra usar o cabelo desgrenhado. Me pergunto porque insistimos em nos dar apenas esse dia, quando é tão apreciado pelo público geral. Porque contrário ao dia oficial da preguiça, as relações humanas são tão cheias de expectativas. Porque viver sobre tantas camadas, tantos segredos, tantas dúvidas e apenas esperando por alguém que venha desvendar tudo isso. Como se humanos viessem com bola de cristal acoplados à suas cabecinhas ocas. Se nos permitíssimos ser mais domingos, talvez fôssemos mais felizes.

Lá fora a chuva parou, aqui dentro o disco do Cícero mudou. O tédio só aumenta a medida que as horas se passam. É possível ouvir o balanço da rede e a respiração pesada do cachorro dormindo calmamente. Na reflexão que me foi permitida nesse dia percebo o quanto já esperei que me desvendassem. Que chegassem de mansinho, me dessem um abraço quentinho e me dissessem baixinho o que realmente sou. Posso afirmar que de mansinho chegou, não alguém mas a certeza da confusão interna que sou. Nem a bola de cristal poderia prever tal coisa. Pelo menos estou me conhecendo, pra um dia oferecer a alguém mais do que um céu nublado. Para dizer a ela que as tempestades aqui ocorrem com mais frequências do que eu gosto de admitir, mas também há arco-irís por aqui. Dizer a essa pessoa que há algo de belo nessa confusão. Dizer a mim mesma que não é desperdício de tempo ser a versão mais fiel de você mesma, não é bobagem ter seu tempo, que é necessário domingar-se.

Engraçado é que a chuva voltou ao mesmo tempo em que Coisa Linda do Tiago Iorc começou a tocar na rádio. Destino ou não complementou bem a magia do domingo de chuva. Deixou ele com um ar pessoal, único, só meu! Me lembrarei disso mais tarde, como meu domingo tedioso se tornou um dia esquisitamente especial. Talvez você deva lembrar disso também, porque o domingo não é muito bom de memória. Assim como ele não cria expectativas, ele não espera de você promessas e só cabe a nós perpetuar a memória desse dia notável. E assim como o Marron 5 canta em Sunday Morning, as nuvens estão nos envolvendo num momento inesquecível, sim esse dia será inesquecível!

Anúncios

Look do Dia: Lover Girl

Give me one more smile
I steal it from your face

I soar like a bird
I float like I’m in space
We’re in a lovesick world
I’m your lover girl – Sarah Jaffe

Ei gente, cês tão bem? Eu to bem, mesmo que mal tenha tempo pra dormir, e esteja na última semana de aula (vem ni mim férias). E sabe eu tô cheia, lotada mesmo de compromissos e tarefas pra cumprir, eu até estou fazendo cronograma de horário pros meus dias, pra vocês terem uma ideia. Mas como uma boa procrastinadora e enroladora oficial, ignoro alguns compromissos e venho pra cá escrever 🙂

E hoje tem sabe o que? LOOK DO DIA!!! Quanto tempo né? Mas a falta de tempo não me permite ficar saindo por aí pra fotografar, e a chuva aqui em BH (tô amando por favor continue) não ajuda muito. Então aproveitando esse climinha delícia, resolvi tirar algumas fotos por aqui mesmo. Nem é um look produzido, é extremamente básico, eu tinha acabado de voltar da faculdade e resolvi aproveitar a iluminação gostosinha daqui de casa. Eu adorei porque o jogo de sombra e luz ficou sensacional, pelo menos eu achei né?! Fiquei tentando explorar os ângulos e os móveis da sala, imaginando novas poses e tudo mais. Fiquei me achando a modelo do Tumblr, hahah .. eu espero que vocês gostem também ❤

Hey guys, how are u doing? I’m fine, even if I barely have time to sleep and that I’m in the last week of class (please vacation, hurry). Know, I’m full of commitments and homeworks to do, I’m having to do a schedule for my days, for you see how crazy I am. But I’m the best procrastinator that exists, so I ignore some commitments and I come to here to write.
And today have what?? Look of the day!!! How long right? But the lack of time don’t allow me to go around taking pics, and also have the rain here in Belo Horizonte (please don’t stop, I’m lovin it) that doesn’t help too much. So taking advantage of that delicious mood, I resolved take some pics here in my home. Isn’t a very nice look, it’s extremely basic, I’d just arrived from college and decided enjoy the illumination of my home. I loved it because the play of light and shadow became sensation, at least I think. I tried explore the angles and furniture of the living room, imagining new poses and everything. I’d also started to think that I was a Tumblr model haha .. hope you enjoy it also as I did 🙂

look-chuva-anapaulalima-3

look-chuva-anapaulalima-2

look-chuva-anapaulalima-4

look-chuva-anapaulalima-5

look-chuva-anapaulalima

Sad Heart

Estou sentada à janela olhando através dela, mas tudo que vejo é o meu reflexo naquelas gotas da garoa. Não sei dizer ao certo quanto tempo estou aqui, minutos? Horas? Talvez dias. Não sei. Me lembro de ter derrubado algumas decepções pelos olhos e de ter devaneios com você. Sonhos misturados às lembranças não tão recentes assim.

Talvez fossem apenas sonhos e eu estava vivenciando um: com você. Talvez fosse um filme e você o protagonista dele, sempre sorrindo e me fazendo rir. Talvez fosse uma história de amor, onde você era o príncipe encantado do cavalo branco. Talvez fosse uma novela e você o mocinho tentando salvar a pobre garota. São tantos ‘talvez’  que me confundo cada vez mais, mas eu sei a resposta para eles. Os sonhos tornaram-se pesadelos, o filme de romance estava mais para um filme de terror. A história de amor parecia ter sido escrita por Edgar Allan Poe e a novela uma catástrofe sem fim.

tempestade+anapaulalima[1]

A chuva aumenta representando diretamente meu estado de espírito e assim como na rua, está acontecendo uma tempestade no meu coração. Eu estava evitando isso durante muito tempo. Estava sendo forte. Estava te esquecendo. Te esquecendo a cada lágrima que rolava pelo meu rosto e a cada lembrança que tinha sua. Não parece justo. A tempestade é algo tão belo e prazeroso aos meus olhos, mas tão devastadora ao meu coração. Todo o encanto da chuva parece ter sumido desde que você se foi, agora ela é finda de magia e possui apenas a escuridão. Não é nada justo.

Tudo parecia muito bem, seus risos, seus abraços, suas loucuras. Tudo parecia perfeito, nosso abraço, nossos beijos, nós dois. Tudo parecia perfeito até eu notar que meu coração estava ferido e que algo dentro de mim estava mudado. Nunca acreditei na história de que o perfeito não existe, você sempre me mostrou o oposto. Mas tive que aprender da pior maneira que realmente nada é como numa comédia romântica e que infelizmente finais felizes não existem. E como num pesadelo me tornei o que mais temia ser: uma cética. Eu que sempre fui uma romântica incessante, hoje mal consigo acreditar no amor e isso dói. Pior do que ter o meu coração partido é ter a minha alma dilacerada em mil pedaços.

E não é justo eu ter me tornado esse “monstro” no interior tudo por ter te amado demais, o amor devia curar e não ferir. Pelo menos ainda me resta poder admirar a chuva e sonhar, e almejar que um dia minha alma se cure de tamanha destruição.

Playlist do Dia: Deixe a Chuva Cair

Oi gente, quanto tempo sem playlist aqui no blog né? Estava com saudades já delas. A playlist de hoje é inspirada no amor, é para aqueles que estão amando ou para aqueles de coração partido e até aqueles que se desapegaram de vez.

Tive a ideia dessa playlist porque aqui em BH está caindo o mundo de chuva (ainda bem né?) e está aquele friozinho gostoso que dá uma vontade louca de estar com alguém. Então eis que fiz a playlist, ótima pra curtir o friozinho debaixo das cobertas, sentindo o cheiro da terra molhada e ainda ficar com seu amor (ou só curtir a fossa mesmo).

E eu no meu caso curtindo um amor pela chuva e o dia nublado, sem dizer o amor pelo frio porque eu sou uma amante do inverno e ter que viver em verões de trinta e cinco graus me desanima. Espero que gostem ❤

rain

Deixe a Chuva Cair

Taking Pictures of You The Kooks
Give Me Love Ed Sheeran
Shades of Cool Lana Del Rey
Fantasy MS MR
I’m So Sorry The Smiths
Another Love Tom Odell
High For This The Weeknd
Pelo Interfone Cícero
Snuff Slipknot
Drive The Cars
The Only Exception Paramore
Flawless The Neighbourhood